OLHA ELA: PROTAGONISMO E EMPREENDEDORISMO FEMININO

Strong is a new pretty. Win yourself. 
Quando a mulher decide empreender, ela transforma a sua vida e das pessoas ao seu redor. O Brasil já reúne 6 milhões de mulheres que empreendem formalmente. 
 
Empreender no Brasil não é uma tarefa simples. E isso, independe de sexo, gênero e opção sexual que você tenha. É uma discussão muito maior do que o tamanho do salto do seu sapato.

No mundo dos negócios e nas corporações existe sim, a inegável diferença entre mulheres e homens. Mas independente da bandeira que você levante, se essa conversa ficar somente nas mesas das mulheres. Essa equidade irá sim, demorar 80 anos pra acontecer, como prevê a ONU/Mulheres. A correção de rota que precisamos é rever o objetivo central de nossas empresas. (Empresas plano b, já leu sobre?) E as nossas vidas dentro delas. Onde em uma maioria considerável, pessoas são tratadas como engrenagem de uma indústria. No mais puro modelo fordista. Fábricas de dinheiro e de pessoas doentes.
Comecei minha vida empreendedora aos 23 anos e ser mulher nunca foi um limitador pro meu resultado. E muito menos tive tempo pra pensar o quanto isso iria ser problema, ou não.
Acredito muito, que o empreendedorismo pode mudar sim a vida das pessoas. Realidade financeira, social e cultural. A NAU25 é uma empresa que dedica-se a desenvolver a cultura empreendedora.  Através de mentoria, palestras e consultoria. Dentro e fora das organizações. E com esse drive foi criado o: “OLHA ELA”. Que não é apenas um evento. É uma causa, que tem o desejo genuíno de permitir uma vida melhor, mais conectada com a essência e valores de cada um. É um evento gilr power, para encorajar e inspirar as mulheres a serem quem elas quiserem ser e fazer o que quiserem, através do empoderamento feminino.
Nasceu para incentivar a SORORIDADE e o COMPARTILHAMENTO de histórias e forças para transformar a vida das mulheres dentro (intra-empreendedorismo) e fora das organizações. O importante é o indivíduo se sentir pleno e feliz com as suas escolhas. Tornando-se protagonista – e não vítima – de sua história de vida. 
 
Quando não for mais coerente falar de empreendedorismo e protagonismo feminino. Quando isso perder a razão, então terei feito a minha parte.  Ou seja, quando houver genuinamente uma mudança de cultura, perderá então qualquer sentido de um projeto como o OLHA ELA. No entanto, hoje o que eu vejo são inúmeras mulheres engajadas neste e em vários outros projetos que tratam deste e de outros temas co-relacionados.
Fabi Nunes
Idealizadora do Projeto OLHA ELA.
Mentora de Empreendedoras – NAU25.

Deixe uma resposta